Social Icons

sábado, 19 de julho de 2014

Ligeiramente Grávida

Na semana seguinte após ter me entendido com o professor, fui convidada novamente pelo diretor do colégio a visitar sua sala.
Aff! Será que eu colei chiclete na cruz?
— Seja o que for que disseram diretor, é mentira, eu não fiz nada de errado.
Depois dele ironizar a minha entrada espetacular falou que o motivo da conversa eram minhas vestes.

— Aqui é um estabelecimento de ensino e não um baile funk mocinha.
Eu argumentei que aquela era minha roupa do dia a dia: calça jeans, blusa e estava até de sutiã, mesmo a contragosto.
Tudo bem que minha blusa estava um palmo acima do umbigo e a calça um palmo abaixo, mas não exibia nada de íntimo, mesmo porque eu aparo os pelos da piriquita a deixando careca.
Enfim, precisei pegar emprestado uma camisa com um menino, ou iria voltar pra casa, levaria falta e mais uma advertência.
Para evitar novos problemas, não voltei de carona com o professor 
naquela sexta-feira, pois os boatos já corriam soltos no colégio.
Encontrei com ele na BR no sábado à tarde e fomos para sua casa.
Após um delicioso aquecimento preliminar ele pegou um preservativo, disse que tinha sido loucura transarmos sem camisinha das outras vezes. Peguei a borrachinha de sua mão e falei:

— Olha amor o que eu aprendi na internet.
Ele ficou doidinho quando eu coloquei a ponta da camisinha na boca e depois sobre o seu pênis e engoli ele todinho enquanto empurrava a borrachinha até embaixo.
Depois dele me comer nas posições mais gostosas possíveis, eu cheguei ao êxtase e mesmo não sentindo o esperma gostoso enchendo minhas entranhas, curti muito a borrachinha quentinha e cheiinha dentro de mim.
Trocamos algumas carícias enquanto recuperávamos o fôlego, ele deu uns tapinhas em minha bunda percorreu o meu rego com o dedo indo e vindo. Elogiou dizendo que era o bumbum mais lindo que já viu.
— Que provar para ver se também é gostoso? — falei sem me preocupar que me considerasse uma vadia. Na cama vale tudo.
Ele ficou surpreso com a minha oferta e disse que queria muito.
Brinquei com seu pau em minha boca até ele ficar rígido novamente, o cobri com um preservativo e me ajeitei sentando sobre ele… Ooooo Deeeus! Não tinha como não gemer alto ao sentir meu anelzinho sendo alargado enquanto engolia aquilo tudoCavalguei alucinada naquele nosso primeiro anal.
Depois ele me colocou de quatro e não parou de me enrabar e socar os dedos em minha boceta até eu ser agraciada com um gozo sem fim e quase desfalecer.
Enquanto ele se desfazia de mais uma borrachinha cheia, ele disse que sua ex nunca o deixou fazer isto e que havia amado de montão.

***

Os dias passaram. Duas semanas depois, em uma quinta-feira qualquer, eu estava começando a ficar preocupada. As cólicas eram fraquinhas — isso era bom —, mas minha menstruação estava atrasada e isso era muito mal.
Deduzi que o uso da camisinha começou tarde demais.
Dei o bolo no professor no final de semana, disse que não estava legal. Realmente não estava e fui piorando, sentia muito sono e um tremendo mal estar. Além disso os meus mamilos estavam inchados e doloridos.
No sábado fui à farmácia e comprei um teste de gravidez que faria em casa na manhã seguinte. Ainda naquela tarde de sábado eu estava no sofá da sala pensando na barra que seria se realmente estivesse grávida. Bateu uma tristeza e meus olhos se encheram de lágrimas, foi quando meu avô entrou e viu a minha carinha de choro.
— O que foi bebê? — tá dodói?
Meu avô ainda me tratava como seu eu tivesse três anos de idade, eu adorava, ele era muito carinhoso e atencioso comigo.
— É só cólica e dor de cabeça, passa logo — expliquei.
— Deve ser falta do colo do vovô.
Eu adoro o colo dele desde pequenininha, é o único que nunca abusou desta situação, sempre me tratou como criança.
Sentei em seu colo e o abracei, tive uma vontade tão grande de chorar e contar a minha aflição. Ele acariciava meus cabelos dizendo:
— O vô vai proteger e cuidar do meu bebê.
Sentia-me segura ali com meu avô, se realmente estivesse grávida, contaria pra ele primeiro, tenho certeza que ele me apoiaria neste momento tão difícil.

… Estava do sexto pro sétimo mês de gravidez. Alisava meu barrigão deitada em minha cama.
Senti alguém deitando por detrás de mim. Este mesmo alguém me abraçou e segurou em meus seios que estavam enormes naquele período. Só então me dei conta que estava nua. Eu não vi quem era, mas pela voz eu sabia que era o meu avô. Ele sussurrou em meu ouvido:
— O vovô vai ser carinhoso com seu bebê.
Quando senti o contato do seu corpo, percebi que ele estava peladão. Levantou a minha perna e foi se acomodando no vão formado e ficou coladinho em minha bunda com sua perna entre as minhas. Gelei quando começou a roçar seu pau em minha boceta, fiquei muito assustada com a segurança do meu bebê e, não, por estar sendo comida por meu avô. Quando senti que me penetrou, também senti todo o seu carinho e de repente deduzi que estaria protegida. Senti muito tesão e desejo, pois não tinha tido relação sexual desde que engravidara.

Deixei fluir e comecei a mexer devagar e aumentando o movimento no ritmo de suas estocadas em meu sexo. Tinha a sensação de estar em transe ou entorpecida. Não demorou e ele gozou dentro de mim, desesperada eu quis gozar junto, mas não tinha forças para continuar a remexer meus quadris. Senti frio e ouvi alguém chamar meu nome ao longe e bem baixinho. Não dei importância, estava curtindo o momento e queria desesperadamente chegar ao clímax.
A voz que chamara aumentou o volume e parecia estar se aproximando e eu a reconheci, era a voz da minha avó. Por um instante eu até quis sair dali, no entanto eu estava quase gozando e tudo aquilo era bom demais… Ela estava chegando e eu não conseguia ou não queria mais parar. Meu avô sem se importar continuava bombando em minha boceta… Senti uma mão no meu ombro e o grito de minha avó:
— MILAAA! — A Carol está te chamando.
Acordei assustada, tinha dormido no colo do meu avô e ele deve ter me colocado deitada no sofá. Não tinha barrigão, que alívio, foi só um sonho. Fui atender a Carol.
Na manhã seguinte fiz o teste de gravidez que comprei e felizmente ele deu negativo. Fiquei aliviada, mas se não descesse nos próximos sete dias eu teria que fazer um novo teste.


Beijos queridos amigos, até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

 

Translate

Total de visualizações de página